7 Erros que não deves cometer durante a dieta

0

Muita gente passa anos e anos a tentar reduzir a gordura corporal extra com pouco ou nenhum sucesso, pois esse é o efeito de estar a seguir uma dieta e a cometer vários erros em simultâneo. A perda de gordura é um dos objectivos mais comuns entre os indivíduos, mas não é definitivamente uma tarefa fácil.Para contrariar o efeito iô-iô das tuas dietas, convém perceberes os erros que podes estar a cometer e tentar evitar os deslizes.

O que é que podes estar a fazer que te impede de ver resultados?

1. Estás a comer demais.

Parece um erro óbvio, mas o certo é que muitas pessoas não sabem calcular quantas calorias estão a ingerir por refeição. Por exemplo, uma salada pode parecer uma escolha saudável, mas pode conter cerca de 600 calorias sem dares conta disso. Provavelmente não estás a ter em conta os molhos, os óleos e todos os temperos utilizados que tornam a salada mais apelativa. Deves estar ciente de que ao comer num restaurante não consegues controlar as quantidades e a qualidade daquilo que estás a ingerir e isso pode ser, de facto, o problema.

A regra é simples: O processo de perda de peso baseia-se em comer menos calorias do que gastas durante o dia. No entanto, existe alguma complexidade nesta regra, pois deves ter em conta a qualidade das calorias ingeridas, sendo essencial que haja uma combinação adequada de proteínas, hidratos de carbono e gorduras saudáveis para contruires massa muscular magra e queimar gordura de modo natural. No geral, uma relação de 40% de hidratos de carbono, 40% de proteína e 20% de gordura é uma boa forma de encontrar um equilíbrio e fazer uma mudança positiva. Porém, esta não é a regra de ouro para todos os tipos de organismos, daí ser essencial que tenhas algum acompanhamento especializado. Muitas pessoas até têm de baixar mais a ingestão de hidratos de carbono, para verem resultados, e aumentar um pouco a ingestão de gordura saudável para, pelo menos, dar ao corpo uma fonte de energia alternativa. Deves encontrar o método mais adequado ao teu metabolismo e não seguir um padrão standardizado, pois cada caso é um caso.

LÊ TAMBÉM: Os melhores hidratos de carbono para o teu plano de perda de peso

2. Não estás a ingerir proteína suficiente.

A proteína faz mais do que apenas construir e reparar o tecido muscular. Um estudo publicado, em 2003, no Journal of Nutrition revelou que foi realizada uma experiência com dois grupos de mulheres com excesso de peso e que durante o processo o número de calorias ingeridas foi idêntico, porém as mulheres que cumpriram uma dieta incluindo 128g de proteína, por dia, perderam mais peso do que os membros do grupo que consumiram 68g de proteína diária. Ao ingerires este macronutriente nas quantidades adequadas tendo em conta o teu peso corporal, vais ficar mais saciado durante as refeições e vais sentir menos fome ao longo do dia. Escolhe alimentos de alto valor proteico e ingere-os em cada refeição principal.

3. Estás a comer demasiado rápido.

Comer à pressa não vai ser nada bom para a tua dieta. O facto de engolires à pressa vai fazer com que, também, estejas a engolir ar e a provocar o inchaço do estômago. O cérebro precisa de cerca de 20 minutos para processar a mensagem que o corpo já está saciado, sendo que o facto de comeres demasiado rápido acaba por fazer com que comas mais do que realmente precisas.

4. Estás a ingerir líquidos desnecessários.

O único líquido que o teu organismo realmente necessita é de água. Claro que podes tomar um café, um chá e, às vezes, até leite, mas uma ingestão constante de bebidas açucaradas vai minar a perda de gordura (fora de questão estão os cappuccinos, chás engarrafados, que normalmente são açucarados, etc). No que diz respeito às bebidas alcoólicas, é sabido que a cerveja ainda é o menor dos males, porém, a evitar sempre que possível.

5. Estás a pensar que toda a comida saudável está livre de calorias.

Errado. Não importa o quão saudável um determinado alimento é, pois se comeres em excesso, vais ter dificuldade em perder gordura. Por exemplo, frutos secos como: nozes, amêndoas, avelãs, sementes são altamente nutritivos, mas as calorias que contêm podem ser excessivas se ingerires vários punhados. Normalmente, estes alimentos devem ser contados e ingeridos ao lanche (manhã ou tarde).

{{revslider alias=”blog_article_promo”}}

6. Estás constantemente sob stress.

O stress é um assassino silencioso. Quando estás sob stress o teu organismo produz cortisol acima do normal, facto que vai provocar o aumento do armazenamento de gordura corporal e impedir que estejas mais perto do teu objectivo. Para contrariares este fenómeno, adopta técnicas de relaxamento no teu dia-a-dia, como: fazer sauna, praticar ioga, ver um filme, ler um livro, meditar, ou outra actividade qualquer que te faça descomprimir.

7. Não estás a dormir o suficiente.

Tal como o stress, a privação do sono eleva os níveis de cortisol e aumenta a predisposição para a acumulação de gordura. Estabelece um horário e adopta rotinas que te obriguem a cumprir um mínimo de 8 horas de sono por noite.

Para além das sete razões que te apresentamos, podes estar a dar pouca intensidade aos teus treinos e a necessitar de novos estímulos para saires do ponto de estagnação em que te encontras. Já experimentaste o Crossfit?

Complementa o teu plano de perda de peso com um dos seguintes suplementos:

CLA

cla

L-carnitine

l-carnitina

Queimador de gordura

Lipo 6 Black, da Nutrex

Vê ainda quais são as funções de cada um deste suplementos.

LÊ TAMBÉM:

10 alimentos que ajudam a emagrecer

Como funciona a Dieta de Atkins?

Exercícios para perder barriga

Referências:

Alex Carneiro, Fat-Loss Blunders: 8 Reasons You’re Not Losing Body Fat, Janeiro 2014, adaptação da versão original

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here